30 maio, 2007

Devaneios...


Inaugurei nessa semana meu inferno astral... Introspecção é uma bosta, pois faz a gente se sentir um cocô e chegar a conclusão que leva uma vidinha medíocre de merda...e o pior: sem perspectivas.

O essencial é saber ver,
Saber ver sem estar a pensar,
Saber ver quando se vê
E nem pensar quando se vê
Nem ver quando se pensa
Mas isso (triste de nós, que trazemos a alma vestida)
Isso exige um estudo profundo,
Uma aprendizagem de desaprender.
Fernando Pessoa

29 maio, 2007

Amor-imperfeito: Antonio Miranda Fernandes.

A jardineira com amores-perfeitos de diversas cores,
(Flores coloridas pelas tintas da paleta do artista)
Fez-me refletir na utopia que todos procuramos,
Apesar de sabermos que ele é apenas isso: utopia.
O amor não perfeito: é assim que eu me sinto dele.
É assim que eu o quero porque acho que fica melhor.
O amor não perfeito com seus valores próprios, e o
Respeito, sem dúvida, vem antes de todos os outros.

Sabermos tomar consideração sem causar danos,
Faz com que amor não perfeito seja quase o oposto.
Faz com que recebamos com alegria os carinhos que
Nos são doados. Seja uma palavra, seja um cuidado.
Dizer no momento o que se pensa e jamais ter algo
Para se jogar na cara a não ser o contentamento...
O beijo de sorriso interrompido. O som da liberdade...
Menos as insinuações provocativas e destruidoras.
São segredos que parecem pequenos, mas básicos
Para que uma relação dure além do tempo que duram
Os “amores perfeitos” que se arrastam e se agridem.

O saber-se amado é que nos dá tranqüilidade à alma
Nunca antes sentida, porém não podemos esquecer
De termos para dar valores iguais aos que ansiamos.
Deixemos o amor passar pelo mistério da paixão,
Desejo, carinho e vontade de estar amor não perfeito.
Aceitemos o enorme desafio de mantê-lo amor acima
De tudo. Esse é o grande desafio que a vida nos dá.
Porque tê-lo é relativamente fácil, difícil é conservá-lo...
Ainda mais por não ser o amor tido como perfeito.
E por ser amor possível é assim que o devemos ter:
Verdadeiro...enquanto dure.

Mais poesias na página:
http://www.poemasecores.com/poesias/minhas/minhas_poesias.htm

14 maio, 2007

Como Criar um Delinqüente:


Comece na infância a dar ao seu filho tudo que ele quiser. Assim, quando crescer, ele acreditará que o mundo tem obrigação de lhe dar tudo o que ele deseja.

Quando ele disser palavrões, ache graça. Isso o fará considerar-se interessante.

Nunca lhe dê qualquer orientação espiritual. Espere até que ele chegue aos 21 anos, e "decida por si mesmo".

Apanhe tudo o que ele deixar jogado: livros, sapatos, roupas.

Faça tudo para ele, para que aprenda a jogar sobre os outros toda a responsabilidade.

Discuta com freqüência na presença dele. Assim não ficará muito chocado quando o lar se desfizer mais tarde.

Dê-lhe todo o dinheiro que ele quiser. Nunca o deixa ganhar seu próprio dinheiro. Por que ele terá que passar pelas mesmas dificuldades que você passou?

Satisfaça todos os seus desejos de comida, bebida e conforto. Negar pode acarretar frustrações prejudiciais.

Tome o partido dele contra vizinhos, professores, amigos. (Afinal todos têm má vontade para com seu filhinho.)

Quando ele se meter em alguma encrenca séria, dê essa desculpa: "Nunca consegui dominá-lo."

Em ocasiões onde ele estiver reunido com amiguinhos ou com seus irmãos use e abuse das comparações que incitem disputa. Compare seu caráter, sua capacidade intelectual, e seus dotes estéticos; diga em alto e bom tom para que todos possam ouvir, ele inclusive, coisas do tipo: "Meu filho é mais inteligente que os outros, é mais bonito, é mais esperto, é um gênio."

Se tiver algum vício, demonstre-o em sua presença todos os dias. Assim ele vai achar tudo isto natural, e com certeza, mais tarde, vai ouvir suas repreensões sobre os males que estas imperfeições podem trazer.

Feito tudo isso, prepare-se para uma vida de desgosto. É o seu merecido destino.


Origem: Depto de Polícia do Texas - EUA.